Vulcões – Ana Estaregui

0

ainda se pode falar com as pedras
pegá-las nas mãos e saber
um vulcão são mil vulcões
saber que
as pedras nunca resfriam completamente
guardam dentro o primeiro calor
algumas já saem prontas
trapézios perfeitos
para subir e descansar
outras procuram a água o ar
são como pequenos animais terrestres olhando o céu
são
gelo que não derrete, cristal
somos terra gelo fogo ~ ar em dilatação
dizem todos os vulcões
um vulcão é um começo de ilha
um vulcão é um começo
de todos os outros vulcões.

Compartilhe

Sobre o autor

Ana Estaregui nasceu em Sorocaba (1987) e vive em São Paulo. Publicou o livro de poemas Chá de Jasmim (Patuá, 2014), o e-book Buracos (e-Galáxia, 2015) e Coração de boi (7 Letras, 2016), finalista do Prêmio Alphonsus de Guimaraens, da FBN em 2017.

Comente!