Diario de Pernambuco – Viver – 22.01.2006

0

Diario de Pernambuco – Viver – 22.01.2006
http://www.pernambuco.com/diario/2006/01/22/viver11_3.asp

Um coletivo de idéias literárias
Carolina Leão
 
Espaço de reflexão, crítica e produção. Formado por profissionais de comunicação, com abertura para agregados de outras áreas, o Vacatussa é um mix de grupo e revista literária, que tem como “padrinho” o romancista Raimundo Carrero. Eles se conheceram na oficina de criação ministrada pelo escritor e, regularmente, o coletivo de escritores, que existe desde 2003, promove encontros para discutir suas leituras e textos. Mário Lins, Aline Arroxelas, Thiago Corrêa, Ana Lira, Paula Melo, Joana Rozowykwiat estão atualmente à frente do projeto que já publicou dois zines, desde 2005. Eles se preparam para lançar, ainda no primeiro semestre de 2006, o site homônimo.

No ambiente virtual, os autores pretendem dinamizar a relação entre literatura e consumo. A maior parte do grupo, inclusive, começou escrevendo e publicando através de blogs e sites de cultura pop. Atualmente, eles seguem tendências literárias diversas; embora mantenham como padrão a estrutura do conto. Thiago, por exemplo, tem as crônicas de João Ubaldo Ribeiro e Luis Fernando Veríssimo como referência; Aline lê de tudo, “desde Harry Potter a Yeats”; e Mário Lins passou da ficção-científica aos clássicos.

A experiência estética de cada participante é levada à mesa na hora da reunião. Nos seus encontros, os autores lêem seus contos e recebem a avaliação do grupo. “Somos tranqüilos. A aprendemos a dar a cara tapa e não tem essa de estrelismo”, diz Mário. “Procuramos não ter ego porque todo mundo vai ser bombardeado. No máximo, o que pode acontecer é acabar numa cervejinha”, resume Aline. Dessa forma, o coletivo literário tem possibilitado a sistematização da criatividade de cada participante.

O zine Vacatussa funciona como local de divulgação das idéias e linguagens do grupo. O primeiro número, com menos de 200 exemplares, foi lançado em 2005 com o apoio da Prefeitura de Olinda. O segundo (500 exemplares), foi publicado durante a Bienal Internacional do Livro de Pernambuco, em outubro de 2005, e saiu sem patrocínio.

Compartilhe

Sobre o autor

Jornalista e mestre em Teoria da Literatura pela UFPE, onde desenvolveu pesquisa sobre narrativa em literatura eletrônica. É um dos fundadores do Vacatussa, integrou a equipe do programa de rádio Café Colombo, passou pelas redações dos jornais Folha de Pernambuco e Diario de Pernambuco.

Comente!