Dicas de presentes, por Nathalia Queiroz

0

O fim de ano chega com dinheiro no bolso do décimo terceiro e expectativas de dar e receber presentes no Natal e nos amigos secretos. Para facilitar sua vida na hora de escolher um presente, nós, editores do site Vacatussa, resolvemos fazer uma lista para vocês deixarem uma boa impressão no jantar de Natal e nas confraternizações da firma. Como não poderia deixar de ser, as listas são compostas apenas por livros.

+++

Adoro dar e receber livros de presente. Gosto tanto que sempre aviso aos que por ventura querem me emprestar um livro, que não contem muito com seu regresso. Tenho afeto pelo livro que li, o caminho que ele já percorreu para chegar até mim e o que irá percorrer depois de mim. Já ganhei bibliotecas pessoais, já doei vários livros que me foram caros à alma. Tanto gosto de páginas inéditas,cheiro de livraria, quanto dos que soltam aquela névoa empoeirada quando percorremos suas páginas. Seja qual for conteúdo, literatura, ensaio, hq, ilustração, fotografia, arte, contanto que seja ele impresso nesse bloco de papel, costurado ou colado, cuidadosamente conservado ou mesmo já um pouco amarrotado de tanto uso.

PingadoPrés

Esse ano já ganhei duas publicações que estão aqui na minha mesa, ambas da PingadoPrés, uma editora paulistana novíssima de umas meninas que tem curadoria e projetos gráficos bem refinados. Ganhei o Pertence, uma publicação de arte de um ensaio do fotógrafo Alexandre Furcolin. Pertence é um delicado livreto com imagens de ambientes noturnos ou nebulosos, imersos em um horizonte azul. Também ganhei o Ink Stories, da ilustradora Mika Takahashi. Um bloquinho de postais com ilustrações japonesas em nanquim. Confesso que os tenho agora aqui na minha frente e sigo apaixonada pelos dois. Na loja virtual da Pingado tem várias outras publicações que adoraria tanto ter na minha estante como presentear alguém querido. Destaco o último trabalho do fotógrafo mineiro Gui Mohallem, Tcharafna, e a publicação Voto, um recorte visual sobre posters políticos da fotógrafa pernambucana Ana Lira. Voto foi lançado recentemente aqui no Recife e a primeira tiragem esgotou no dia lançamento! Calma, haverá outras edições. Dedos cruzados para a segunda tiragem seja em breve. Então, minha primeira dica de presentes é http://pingadopres.com/

IMS

O universo fotográfico tem me interessado muito ultimamente, o que faz com que minha próxima dica siga essa tendência. Indico a publicação Interiores, do fotógrafo Patrick Bogner. Com o selo do Instituto Moreira Sales. As imagens de cores intensas de Bogner retratam ambientes domiciliares pelo interior do Brasil. O livro tem um acabamento muito cuidadoso, como costuma ser todo material editado pelo IMS valorizando o trabalho do Bogner que é ao mesmo tempo delicado, ao fazer leituras visuais de lares, e muito verdadeiro no que retrata. No mesmo dia que vi o Interiores, do Bogner, na loja do Instituto no Rio de Janeiro, também vi outra publicação que adoraria ganhar/presentear. Agora, por fim, me encaminhando à literatura e falo do Poesia Marginal, Palavra e Livro, organizado pelo curador Eucanaã Ferraz. Este é um catálogo da exposição de mesmo nome que ocorreu no IMS em agosto de 2013. Então, minha segunda dica para presentes está aqui http://lojadoims.com.br/ims/

Cosac Naify

Não sei se vocês já entenderam, mas ficar em 5 dicas de livros unicamente seria muito complicado, por isso minha terceira dica também será de algumas publicações de uma das minhas editoras favoritas: Cosac Naif. Já perdi a conta de quantos livros da Cosac comprei pelo projeto gráfico e me deparei com obras realmente vigorosas. Faz uns meses um grande amigo me emprestou O Filho de Mil Homens, do Valter Hugo Mãe. E foi justamente o projeto gráfico que me chamou atenção quando peguei o livro na mesinha de cabeceira de Guilherme e ele sugeriu que eu o tomasse emprestado. Dentro, me deparei com uma literatura que se mastiga. Então… isso já faz alguns meses… o livro permanece comigo… A Cosac também tem algumas publicações de literatura ocidental clássica com edições mais ousadas, como a de Bartleby, o escrivão, de Herman Melville, que o leitor tem que rasgar as páginas do livro para poder ler o conto, e o Avenida Nievski, de Gogol, que vem embalado em um pôster de jornal. Tenho os dois! Então, minha terceira dica para presentes está em http://editora.cosacnaify.com.br/

Quadrinhos

Minha quarta dica é literatura, mas também é quadrinhos. Esse ano foi lançado o Grande Sertão: Veredas pela editora Biblioteca Azul, da Globo Livros. Uma edição de luxo roteirizada por Eloar Guazzelli e ilustrada por Rodrigo Rosa. Confesso que ainda não vi o livro pessoalmente, mas estou bem curiosa. Outra dica de quadrinhos que dou é um dos melhores livros ilustrados que passou pelas minhas mãos esse ano: Quando meu pai encontrou um ET fazia um dia quente, de Lourenço Mutarelli. Só de ser do Mutarelli já vale a compra. A edição ficou por conta da Companhia das Letras. Então, minha dica quatro é Quadrinhos!

Franzen

A última dica, mesmo querendo passar o resto da tarde escrevendo sobre narrativas que pra mim foram ou ainda podem vir a ser incríveis, é um livro só que li faz uns 2 anos e já o dei de presente para algumas pessoas. Trata-se de uma reunião de ensaios do Jonathan Franzen publicados sob o título Como ficar sozinho, editado pela Companhia das Letras no Brasil. Lembro muito bem, no ano de 2012, eu numa pernoite de ônibus saindo de São Paulo sentido Parati, Rio de Janeiro, onde o Franzen iria dar uma palestra na Flip, quando percebi que esse era um dos livros da minha vida. Além do esforço da pupila em absorver o que houvesse de luz para manter firme a leitura, também tive que ultrapassar a líquida camada que me sobressaia aos olhos enquanto percorri da página 63 a 94. A solidão em um ônibus de viagem cruzando estados a noite, ambos longe do meu lugar, da minha família, não iria passar ilesa àquelas páginas.

Compartilhe

Sobre o autor

Comente!