Em Desconstrução | M de Mar

0

M de Mar
Mário Lins

Ele tenta a casa seguinte. No interior é mais fácil arrumar cliente. Ainda tem gente querendo comprar enciclopédia, é claro que tem. Pelo menos foi o que disseram quando ele tentou pedir demissão. Saiu como sub-gerente de toda a região norte/leste. Toda a região, excluindo as capitais e cidades vizinhas, lógico, porque aí já era competência do gerente regional.

E agora estava com a camisa molhada de suor colada nas costas, ô de casa! Aparece uma mocinha com olhos muito azuis e cabelo pixaim. Coxas grossas, bendito vestido transparente. Bom dia, eu sou o sub-gerente regional representante das Enciclopédias Barsa, a senhorita tem um minuto? Vamo entrando, moço, aceita uma água, uma xícara de café, um bolinho de laranja? A calcinha branca mostrando cada curva daquela bunda redondinha rebolando até a sala. Uma água está bem, obrigado. Pode deixá esse livro aí em cima mermo, aguarde um instantinho que já vô trazer sua água. Mais rebolado, o vestidinho pra lá e pra cá e ele se ajeitando no sofá. Água turva com gosto de barro. Muito obrigado, está ótima, e a senhorita já conhece nosso trabalho? Conheço não moço. Pois então, vai adorar saber que a enciclopédia Barsa é a melhor do mundo. Toda a informação sobre tudo o que Deus criou está aqui, tintim por tintim. Olhos arregalados muito azuis, biquinho dos seios surgindo por baixo do vestido. E um calor danado, o suor escorrendo pelas pernas até a barra da calça. Por exemplo, escolha qualquer coisa que comece com a letra M. Com a letra M purquê? Porque eu só trouxe o volume que contém a letra M. Tudo o que começa com M está aqui neste livro, pode dizer qualquer coisa. Então tem falando do mar aí? Mar… mar… mar… aqui, pode ver. O moço pode ler pra mim, que tem uma voz que dá gosto? Pernas cruzadas com pelinhos muito loiros, quase invisíveis mesmo, pairando sobre a pele bronzeada. Essa primeira visita ao interior está muito estranha, nem um pouco parecida com o que ele esperava. Aquela delícia de olhos azuis dando bola, o vestido mais fácil de tirar que ele já havia encontrado. Muito suor e nenhuma enciclopédia vendida, apenas aquela trepada sem beijar. Trepada pela metade, levando facada na bunda e uma carreira do marido corno até os limites da cidade. M de merda.

Compartilhe

Sobre o autor

Nasceu no Recife e passava as tardes da infância assistindo a programas de TV japoneses. Mora em São Paulo, onde trabalha com publicidade e escreve nas horas vagas. É fundador do Vacatussa. Comentários: hello@mariolins.com

Comente!