Lançamentos da Cepe na Fliporto

0

A Companhia Editora de Pernambuco (Cepe) aproveita o espaço na Fliporto para renovar seu catálogo. No sábado (15 de novembro), a editora promove em seu estande na Feira do Livro mais um lançamento coletivo e apresenta ao público mais sete títulos, entre obras de poesia, ficção científica, livro-reportagem, teoria e matemática. Os lançamentos acontecem a partir das 16h.

Nessa nova remessa, dois títulos póstumos de Daniel Lima chamam a atenção. Embora mantivesse uma relação estreita com a escrita que rendeu 27 livros, Daniel Lima surgiu no mundo das letras apenas em 2011, quando publicou pela mesma Cepe o seu primeiro livro, o volume Poemas, que venceu o Prêmio Alphonsus de Guimarães, concedido pela Fundação Biblioteca Nacional a obras de poesia. Um caminho aberto que nem a morte, em abril de 2012 aos 96 anos, conseguiu interromper. Já no ano seguinte, em 2013, a Cepe publicou outro volume de poemas, o Sonetos quase sidos. A eles, juntam-se agora os livros Poemas 2 e Ideário humanístico, que reúne pensamentos do autor que também dava aulas de Psicologia e Filosofia na UFPE.

Em ficção, é bom ver que a Cepe investiu em ficção científica, gênero que é pouco explorado pela literatura brasileira e menos ainda pelos autores pernambucanos, publicando O olhar que penetra nas camadas do mundo, que marca a estreia em livro e em ficção do jornalista André Valença. Segundo o que o próprio autor escreveu em seu perfil no Facebook, “ele fala (sem nenhuma preocupação com pesquisa) de religiosidade, tecnologia, utilização do espaço urbano, experimentação com psicoativos e o fim do mundo.”

Saindo um pouco da literatura, dois títulos, digamos, subversivos. O engenheiro Décio Valença publica Subversões matemáticas – Para jovens de 8 a 80 anos. De acordo com o release de divulgação da obra, “Jogos, quebra-cabeças e outras brincadeiras que utilizam a matemática e o raciocínio lógico, fazem parte do livro que traz ao leitor deliciosas historietas vividas ou atribuídas a gênios da matemática, e no final são decifrados os problemas “mais cabeludos”.”

E aproveitando os 50 anos da do golpe militar, a editora publica o livro-reportagem Subversivos – 50 anos após o golpe, da jornalista e escritora Joana Rozowykwiat (sim, a ruiva gente boa que integra o Vacatussa). No livro, ela traça o perfil de nove militantes que combateram a ditadura em Pernambuco. Através de longas entrevistas realizadas em setembro de 2013, ela procura resgatar o clima dos anos de chumbo e mostrar o que mudou na vida dessas pessoas de lá para cá. Entre os personagens escolhidos estão os nomes do jornalista e poeta Marcelo Mário de Melo, do escritor Chico de Assis, José Oto de Oliveira, Lilia Gondim, do vice-prefeito Luciano Siqueira e sua esposa Luci, Edival Nunes Cajá, do sociólogo José Arlindo Soares e do senador Humberto Costa. O trabalho é resultado da pós-graduação em Jornalismo Político, concluído este ano pela autora na PUC-SP.

Na ocasião, ainda serão lançados O corpo e a expressão teatral, do mestre marroquino em Aikido Georges Stobbaerts, que faleceu em janeiro deste ano, e o volume de poesia Caderno de pintura, de Walmir Ayala.

No domingo, dia 16, a Cepe relança, desta vez em formato e-book, os livros infantis O hipopótamo que tinha ideias demais de Aline Bussons, Alguém viu minha mãe? de André Kondo, O computador que queria ser gente de Homero Fonseca, Era uma vez… de Gabriela Kopinits; Bia Baobá de Itamar Morgado. Os lançamentos do domingo acontecem às 10h, com a presença dos autores e contações de histórias.

Compartilhe

Sobre o autor

Jornalista e mestre em Teoria da Literatura pela UFPE, onde desenvolveu pesquisa sobre narrativa em literatura eletrônica. É um dos fundadores do Vacatussa, integrou a equipe do programa de rádio Café Colombo, passou pelas redações dos jornais Folha de Pernambuco e Diario de Pernambuco.

Comente!