Restos de Família, de Diogo M. de Almeida

1

 

SINOPSE

O livro de contos Restos de Família, do escritor Diogo M. de Almeida, já está à venda na Amazon em formato e-book. O título é composto por uma seleção de contos escritos entre 2018 e 2020 e publicados nas redes sociais do autor. Da vasta produção escrita nesse período, foram selecionados 15 contos, que ganharam um tratamento editorial, de revisão, padronização de formatação, diagramação e agora saem pela Vacatussa.

As histórias reunidas no volume têm em comum a família como eixo temático, sendo abordado pelo autor através de diferentes perspectivas e gêneros literários. Há elementos de ficção científica, horror, fantasia… . Tem histórias de amor e decepções amorosas, conflito de gerações e o impacto da tecnologia nas relações familiares.

Com um senso de humor peculiar, o autor apresenta neste volume histórias curtas e diálogos inteligentes que nos fazem refletir sobre questões sociais, relações afetivas e a conveniência de caminhar sobre os próprios pés.

Por estarmos em meio ao isolamento social imposto pela pandemia do novo coronavírus, o livro sai apenas em versão e-book, disponível na plataforma Kindle, da Amazon. O livro é vendido pelo preço de R$ 9,90 e toda a renda obtida com os royalties das vendas serão convertidas em doações a grupos e iniciativas sociais que atuam em Pernambuco para amenizar as consequências da pandemia entre moradores de rua, na distribuição de quentinhas, roupas e utensílios de higiene pessoal.


COLEÇÃO SOLIDÁRIA

O volume de contos Restos de Família inaugura a Coleção Solidária, uma ação idealizada pelo próprio autor, Diogo M. de Almeida, e assumida pela editora Vacatussa.

Por acreditar que a literatura pressupõe diálogo, capaz de promover a conversa entre seres de diferentes épocas, culturas, espaços e classes sociais; a Coleção Solidária foi pensada como vetor de transformação, não apenas no campo das ideias, mas também como forma de arrecadação de fundos a serem destinados para doação.


SOBRE O AUTOR

Diogo M. de Almeida nasceu em Natal, Rio Grande do Norte, em 1980. Formado em jornalismo pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), entrou no serviço diplomático brasileiro em 2006, residindo atualmente na Cidade do México. Autopublicou seu primeiro livro de contos, Eu ando só, em 2012. É apaixonado por cinema, literatura, quadrinhos e outras coisas mais. Ele participou do número 18 da Revista Vacatussa e tem engatilhado outro volume de contos, a sair pela Vacatussa em meio impresso, quando a pandemia passar.

Compartilhe

Sobre o autor

1 comentário

  1. Diogo Almeida em

    Apesar de suas limitações, claramente identificáveis no texto, o autor Diogo M. de Almeida consegue demonstrar razoável domínio das técnicas narrativas ficcionais, urdindo uma série de pequenos contos que abordam temas contemporâneos (ex. a influência da tecnologia, o canibalismo e outros menos agradáveis). Por meio desse truque, o autor consegue evitar resvalar no tédio na maior parte do livro. Recomendo a obra, com ressalvas.

    Obs.: esclareço que o fato de ter eu ser o autor da obra não influi de maneira alguma sobre meu julgamento.

Comente!