Revista #3 | Oscar – Lula Oliveira

0

Oscar
Lula Oliveira

Ontem algo rompeu.
Oscar pulava de alegria, estava engraçado, tão menino. Lembro-o pequenininho… E já tem dez anos.

Roçou-se em mim.
Acho que vai embora. Estou triste, não. Nem ele.
Aliás, nunca houve tristeza em Oscar.
Me diz assim: vou pra vida, vou pro mundo. E arranca pro meio das árvores, passarinhos, gente, rua.

Há quem dissesse que ele não tem cheiro.
Há quem dissesse que é feito de carne e lápis de cor. Com um sol pintado no céu.

– Oscar! Oscar, seu cabra…

Ele late. Quer dar uma voltinha. Comer uma cadelinha. Fuçar, fuçar. Quando volta? Sei não, quando tiver fome, saudade… Talvez voltinha sem tempo.

Vai todo saltitante.

E desaparece lentamente no meio das nuvens que desenhei.

Compartilhe

Sobre o autor

Jornalista e mestre em Teoria da Literatura pela UFPE, onde desenvolveu pesquisa sobre narrativa em literatura eletrônica. É um dos fundadores do Vacatussa, integrou a equipe do programa de rádio Café Colombo, passou pelas redações dos jornais Folha de Pernambuco e Diario de Pernambuco.

Comente!