Vencedores do 2o. Prêmio Pernambuco de Literatura

0
DSC_0368 Credito - Ale Ribeiro

O poeta Helder Herik foi premiado com o livro Rinoceronte Dromedário. Foto: Ale Ribeiro

Foi divulgado hoje o resultado da segunda edição do Prêmio Pernambuco de Literatura. Este ano, o grande vencedor foi para Wander Shirukaya, que levou os R$ 20 mil pelo romance Ascensão e queda.

Os outros vencedores foram Helder Herik, com o livro de poesia Rinoceronte Dromedário; Tadeu Sarmento com o romance Associação Robert Walser para sósias anônimos; e Rômulo César Lapenda Rodrigues de Melo, com o livro de contos Dois nós na gravata. Cada um recebe R$ 5 mil.

No site Portal Cultura PE, responsável pela cobertura das ações do governo no campo cultural, há a seguinte sinopse das obras premiadas:

Ascensão e queda (romance), Wander Shirukaya

O grande vencedor de 2014 é um romance que apresenta estrutura narrativa polifônica, com diversos narradores/personagens e uma temática não muito comum na ficção pernambucana, ao explorar um enredo memorialístico em torno das agruras e angústias existenciais de uma banda de rock diante do suicídio de seu líder e vocalista. Shirukaya demonstra grande domínio do universo da música e explora a linguagem própria desse grupo em uma narrativa ágil e permeada de referências à cultura pop.

Associação Robert Walser para Sósias anônimos (romance), Tadeu Sarmento  

Narrativa inteligente, de quem se preocupa com a pesquisa de linguagens e de estrutura das formas literárias, este romance metalinguístico gira em torno de  uma surreal associação formada por sósias e de uma cidade paraguaia criada sob os princípios  da filosofia kantiana ameaçada por uma visita inesperada. Referências históricas e a inúmeros filósofos são as ferramentas usadas por Tadeu Sarmento para ludibriar o leitor e urdir uma construção engenhosa e contemporânea.

Rinoceronte dromedário (poesia), Helder Herik.

Bons achados poéticos em um conjunto pleno de surpresas expressivas em busca de recuperar uma linguagem infantil, quase recriação, com neologismos e experimentos discursivos. Obra de autor voltado à pesquisa das formas não apenas linguísticas, mas igualmente dos aspectos sonoros e imagéticos em consonância com as categorias poundianas da melopeia e da fanopeia.

Dois nós na gravata (contos), Rômulo César Lapenda Rodrigues de Melo

O livro é composto de contos que ora remetem à tradição machadiana, ora se intercalam com experimentos de linguagem em técnica apurada, de temática centrada na crônica de costumes, abusando da ironia e da combinação de gêneros, como a presença de um tom ensaístico em alguns dos contos que compõem um conjunto consistente.

Bom, agora é esperar os livros serem publicados pra podermos conferir.

Compartilhe

Sobre o autor

Jornalista e mestre em Teoria da Literatura pela UFPE, onde desenvolveu pesquisa sobre narrativa em literatura eletrônica. É um dos fundadores do Vacatussa, integrou a equipe do programa de rádio Café Colombo, passou pelas redações dos jornais Folha de Pernambuco e Diario de Pernambuco.

Comente!